Tuesday, December 25, 2007

* Twothousandseven Bits *



"Adeus ano velho...
Feliz ano novo...
Que tudo se realize no ano que vai nascer
Muito dinheiro no bolso
Saúde pra dar e vender..."




Ano cheio! Cheio mesmo! Numa breve retrospectiva, deixo aqui meus pequenos pedaços de 2007 que formam uma colcha de retalhos um pouco preto e branco em determinados momentos, mas muito colorido em tantos outros.

* Aniversário:
- de 25 anos no Guarujá! Bolo de chocolate com morango parecendo meio azedo, mas beleza. Ninguém passou mal, apesar da minha mãe ficar falando que ia gorfar a cada cinco minutos...

* Saída da Dispafilm: Momento triste, pois foi lá que fiz amigos de verdade. Sinto muita saudade da Bebs, Tati Avelã, do Reynolds e do Fabis, mas a vida continua... Emprego novo onde fiz novas amizades muito especiais e onde eu permaneço até hoje. É estágio, mas ta valendo!!! hehehe

* Formatura da Fabi: Já eras o terceiro colegial... está virando gente grande.

* Guarujá:
- Ano Novo: só na festança com visitas maravilhosas que fizeram do meu aniversário um dia ainda mais feliz.
- Carnaval: divertidíssimo!
- Otávio e Berna: o quarteto (eu, Otávio, Berna e Fabi) se divertindo pra caramba na seja na Lucky Scope, seja na praia, seja no apê, seja na viagem em si! Muito muito muito bom!!!

* Churrascos:
- de comemoração à entrada na faculdade: sim, entrei na minha segunda faculdade. Não era bem a faculdade que eu queria, pois, obviamente, queria fazer San Francisco, na USP, mas devida toda insistência do meu primo Otávio, acabei me rendendo e prestando Mackenzie e, para a minha completa surpresa, passei na primeira lista do curso de Direito. A maior parte das pessoas mais queridas da minha vida compareceu ao churrasco em Embu Guaçú!
- dos monitores das antigas do Recanto: Que delícia rever as pessoas que a gente gosta e tem amizade verdadeira. Mas este – ainda bem! - não foi este o único evento do ano não! Teve também o chá chopp bebê da Janinha e a festa surpresa de chegada da Bru! E, agora, contamos com novas participações na família com o Luca e o Gabriel que já está por chegar...
- despedida: da Ná! Ela nos deixou para ir pra Califórnia, pode? Que coisa mais chata, não? Aliás, ela não: elaS, pois foram duas NatáliaS! Aidna bem que já estão de volta!
- Mack: engraçadíssimo, apesar da chuvinha, nada a atrapalhou o nosso primeiro churras da Turma do 2ºR!!!
-Clauzinha: pra fechar o ano com chave de ouro!!! Adoreiiiiii!!!

* Amizades novas:
- no Mack!!! Amei passar este ano com as pessoas de lá, principalmente com a Dani, a Isa e o Dani, meus queridinhos. Foram várias “BPs”, alguns Subways, algumas festinhas (hehehe) e tantas outras coisitas mais. Com eles eu me diverti bastante! E, claro, gostei de conhecer tantas outras pessoas que se tornaram especiais cada qual com o seu jeitinho.
- no Braga: pessoas especiais que me acompanharam durante quase todo o ano e que me ensinaram e ensinam muito ainda! Coitados.. até meu mau humor.
- na rua: sim, sim, agora temos mais alguns membros na família: os nossos vizinhos, pois além de dividirmos o mesmo lote, dividimos muitas risadas, bagunças e pentelhações logo cedo!

* Amizades antigas:
- Fiquei mais próxima de certos amigos. Algumas amizades foram reatadas e os pingos colocados nos devidos “is”... and I’m really glad for that. Outra foi “reativada”, mas me deixou esquecida neste último semestre e sinto muito a falta desta pessoa, mesmo que ela não lembre que eu existo.
- Saí com amigos queridos e – pasmem! – só homens (de verdade) da Letras. Que bom é rever esse pessoal.
- Pessoal do Recanto: tanto o pessoal de escola quanto o de temporada. Trio corneta master plus sempre presente (faltando uma representante, mas por um ótimo motivo). E sem falar no VIP Fest na casa da Bibão... sempre especial! E a Flá? Capítulo totalmente a parte e ela sabe muito bem disso. Aliás, não só ela, mas o pacote completo, incluindo Nana querida!
- Fedidas e fedidos do meu coração: bem, nesta parte tem um montão de gente, né? São pessoinhas lindas que conheço há, pelo menos, três anos e que são parte de mim... às vezes fico sem falar com uma que trabalha demais ou com as outras que estão sempre sumidinhas. Uma que vai viajar pra longe e nos deixa; o outro que não encontro mais no Bar do mack (até mesmo porque nem eu tenho ido lá), mas que moram, com toda certeza, no meu coração. Pessoas que se demonstraram minhas amigas de verdade durante estes três aninhos que, muitas vezes, foram um pouco complicados para mim! Amo vocês, viu?

* Mackenzie:
- Lugar gostoso de estudar, mas ainda sim, falta alguma coisa. Ainda continuo sendo Uspiana de coração, não dá pra explicar. Não posso reclamar, pois conheci pessoas muito especiais que tenho certeza estarão ao meu lado me acompanhando nos longos anos que temos pela frente. Já fiz algumas amizades verdadeiras e acho que criei alguma inimizades também, mas beleza, faz parte. Vale lembrar que eu gostei muito de ser representante da sala no segundo semestre, apesar das pessoas me perguntarem mil vezes a mesma coisa... haha. E tem também meu amor platônico, mas este é um capítulo completamente a parte e sem necessidade de maiores explicações...

* Show do Aerosmith: Sem palavras!!!! You’re so bad...

* Mexicanos e Japoneses:
- Flá: inesquecíveis os inúmeros encontros no Mexicano com a Flavia e Melissa (hehe), as pizzas em casa, o América, a Ilha num convite inesperado e super bem-vindo, as sopas no pão que acabaram não rolando...
- Otávio: jantares seja de pizza, de comida, de japa... enfim, todos extremamente especiais e válidos.
- Japoneses com o trio corneta master plus. Aliás, não só os japas, mas o New Dog é parte importante nesta história também!

* Na parte da família tiveram alguns casórios especiais: Érica e Pati!!! Duas primas lindas que casaram este ano! E tem também uma prima postiça igualmente linda que é a Amandinha! Que fofa! Além destas, tem o Raffa – teacher inegualável da Cultura Inglesa. Uma pessoa incrível de um grande coração! You’re so vain, Raffa!!! Hehe Felicidade aos quatro casais!

* Blogs: mais do que especiais, fizeram com que eu conhecesse um mundo diferente de pessoas com pensamentos diversos e idéias inimagináveis. Tornei-me “amiga de blog” de pessoas que, muito provavelmente, jamais conhecerei, mas que já fazem parte do meu mundinho cotidiano.

Enfim, acredito que este foi um ano de muitas reflexões, algumas perdas, alguns ganhos. Um ano de real limpeza, onde joguei algumas coisas fora e as que realmente importam, continuaram guardadas aqui comigo.Obrigada a todos aqueles que, de alguma forma, fizeram parte desta minha história e fecharam essa minha pequena colcha de retalhos de 2007. E que venha 2008 =)

Monday, December 24, 2007

* Natal *

Nesta noite de Natal diversos são os pensamentos que assaltam a minha mente. E entre todos eles, prefiro me agarrar aos momentos, de fato, felizes de estar junto daqueles que realmente me amam e apenas lembrar do lindo pôr-do-sol do dia de hoje às 19:26. A luz que o grande Sol emanava era tão forte que doía olhar em sua direção. E é assim que quero pensar no Natal: que uma alegria tamanha invada o coração das pessoas e que estas irradiem apenas coisas boas.

Feliz Natal!

Thursday, December 20, 2007

* Little toys *

Enrolado na sua mão
Um pequeno objeto
Que, depois do primeiro impulso,
Desliza o cordão inteiro
Com grande rapidez
E, num segundo impulso, sobe
Chegando a tocar novamente a palma da mão
Desliza e chega lá embaixo
E sobre com menor força, mas, ainda, com o mesmo vigor
E desce uma vez mais

Sobe
Desce
Desliza

Idas e vindas infinitas
Ao subir mais uma vez, já não tem mais vontade própria
Vai-se deixando levar pelo impulso qualquer
As forças vão se perdendo pelo cordão
Deixando pra trás o caminho muitas vezes percorrido
E distancia-se, cada vez mais, da palma que o aconchegou em momento primeiro.

Sobe
Desce
Desliza

O último suspiro se dá
Quando já não há mais força ou vontade
Para lutar contra a gravidade
E o cordão estica-se por inteiro
E lá ele fica
Pendendo de um lado para o outro lentamente
Até o momento em que pára por completo
E, ao olhar ao seu redor,
Nada mais vê
Nada mais sente
Esperando a próxima jogada
Que está prestes a começar

Monday, December 10, 2007

* Agora *

Preciso ir embora e tem que ser agora.
Não dá pra esperar nem mais um minuto sequer.
Não agüento mais, as coisas me sufocam.
As pessoas me sufocam e me irritam.
Até quem menos me irrita, já está me irritando.
Não tenho mais paciência.
Nem vontade.
Preciso ir embora e tem que ser agora.
Nem mais um momento dá pra viver nesta vida que estou vivendo.
Olhando ao redor e não enxergando, pois não há o que enxergar.
Não há nada pra ser visto.
E as pessoas pisam, machucam, matam e surpreendem.
As alegrias aparecem na mesma medida em que os ventos as levam para longe.
Bem longe.
Tudo é estereotipado. Para tudo se tem um rótulo.
E a gente vai vivendo de embalagens e mentiras.
Meras fantasias cotidianas.
Tenho muito o que aprender ainda.
Mas, pra isso, é preciso paciência e eu ando sem nenhuma.
Amanhã será só mais uma Segunda-Feira.
Mais um dia de trabalho, mais um dia pra acordar cedo.
Mais um dia de inferno astral.
Quero ir embora e precisa ser agora.

Saturday, December 08, 2007

* Before you walk away *



A música lá dentro estava alta e os corpos dançavam freneticamente. Copos para todos os lados. As fantasias se desprendiam fazendo peripécias. Era apenas mais uma fantasia colorida em meio a tantas.
Ela o procurava, mas não achava. Não sabia ao certo se queria ou não encontrá-lo, tinha medo de errar, como sempre, mas mesmo assim, continuava a sua busca. No entanto, em uma de suas andanças, após alguns copos entornados, ela o avistou e não teve dúvida alguma sequer. Foi se aproximando em sua direção. Não sabia o que dizer ou como agir, mas esperava, ao menos, ser bem recebida. E foi. Mais do que isso, foi abraçada tão gostosamente que não queria mais sair daqueles cumpridos braços. E fez ele olhar para ela com seus olhos coloridos, mesmo sabendo que depois ele não lembraria disso e talvez não se lembraria nem que a tinha encontrado.
E o colorido e o preto juntaram-se numa mistura de cores intensas e deliciosas.
E, mesmo sabendo que tudo poderia mudar entre os dois, ela não conseguiu resistir àqueles olhinhos já pequenos e se deixou levar.
E, infelizmente, as coisas mudaram.

Thursday, December 06, 2007

* Feeling strange... *



"All this feel strange and untrue"
(Snow Patrol - Open your eyes)

A causa da minha repentina tristeza não é sabida. Não é explicável, apenas é sentida.
Anda faltando alguma coisa. Alguma incompletude se faz no meu estado de espírito nestes momento. Não dá pra explicar, só dá pra sentir. É um vazio esquisito e, ao mesmo tempo, uma vontade de fazer acontecer. Mesmo sem saber como. Mesmo sem saber o porquê.
E aí, paro pra pensar e questionar se realmente tudo isso tem sentido.

Sunday, December 02, 2007

* So spontaneous *



Tenho uma pergunta: espontaneidade demais assusta? Dá pra dizer que assusta estes bichinhos chamados homens? Não sei. Sempre fui espontânea demais, mas ela disse que eu devo tomar cuidado, pois eles não estão preparados para tanto. Ha! Preparados? Pra que? Eles nunca estão preparados pra nada! Desculpe, meninos, mas é verdade. Sempre tem uma desculpa daqui, outra de lá, mas é muito difícil darem a cara pra bater. É mais fácil ficarem em seus cantos, encolhidos, como se nada fosse com eles diretamente. Ou sair andando e deixar que os outros falem sozinhos, ou as outras, neste caso.
Não sei como segurar a espontaneidade, tanto que não sei que tenho tentado controlar minhas ações. Estranho isso. Estranho parar e observar o outro. Não estou acostumada. Estou acostumada a fazer tudo junto e ao mesmo tempo. Estou acostumada a chegar e dar reais abraços em pessoas que realmente importam para mim. As que eu não conheço, cumprimento. Eu sou assim e não sei ser diferente. Não consigo ficar quieta diante de certas situações. Na verdade, tenho me controlado muito para não dizer tudo o que penso e sinto para determinadas pessoas. E aí que fica a questão: até que ponto tenho que deixar de dizer coisas somente para agradar os outros? Para um dá vontade de falar: nossa, como você é trouxa... não vê que esta pessoa só está te usando como seu brinquedinho? Pro outro: meu... vai arranjar uma coisa pra ocupar a sua cabeça. Você está precisando. Ficar aí de bobeira, sem fazer nada, faz você pensar. Ainda se fossem coisas úteis! E assim vai indo. Melhor deixar que cada um viva da maneira que achar melhor e eu continuar vivendo à minha maneira, sem me preocupar com as sombras e guardando bem guardadinho o que deveria ser dito, mas que nunca será.(*)
(*) Texto escrito em 27/09/07. Eu não imaginei que um dia fosse postar este texto, no entanto, aqui estamos nós. Como a minha espontaneidade não mudou muito de lá pra cá, o texto ainda tem a sua atualidade!