Tuesday, December 15, 2009

Pensativa


Achei que estivesse apaixonada. Os apaixonados sempre veem o mundo com lentes coloridas. Sempre veem os vasos cheios de flores e as casas cheias de alegrias. Não tenho visto nada disso. Na verdade, até tive um breve gostinho de entreolhar janelas escondidas e ver flores em terras quase mortas... mas parei por aí.

Tenho sentido saudade, tenho questionado - mais uma vez - qual é o problema. E tenho me protegido de todas as maneiras para tentar não me machucar mais uma vez. Sim, sim... tenho sido bastante prudente pra não dizer pessimista. Não sei se por culpa de experiências passadas ou por simples auto-proteção, mas tenho tentado segurar a minha onda o máximo possível.

Se eu queria que desse certo? Óbvio que eu queria. Não é todo dia que se encontra uma pessoa atenciosa, educada, inteligente, que sabe conversar (e como!), que tem um baita sorriso na cara, que trabalha pra conseguir o que quer, que tem planos pro futuro (na mesma direção que os meus), que tem um jeito delicioso de acarinhar, que tem um olhar que guarda pequenos mistérios... enfim, uma pessoa que parecia ser o par perfeito. Uma pessoa para quem eu abriria uma exceção e deixaria entrar na minha concha fechada e cheia de remendos. Uma pessoa para quem eu encontraria o tempo que eu não tenho, apenas para estar junto. Uma pessoa com quem eu faria planos e mais planos e não faria a mínima questão de esconder.

Mas, como um bom sonho de verão, passou assim, num piscarzinho de olhos...

4 comments:

Fernanda S. said...

Foto por Jorge Casais - "Pensativo"

~*Rebeca e Jota Cê *~ said...

O que vale são os momentos vividos com intensidade. Esse é o tipo de romance que dura o tempo suficiente na memória.

Lindo o que você escreveu, Fernandinha.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Mark said...

O legal é que tu percebeu que a tua concha fechada cheia de remendos ainda é capaz de se abrir pra alguém. Esse alguém ainda virá =)

Um beijão!

N. Ferreira said...

Ai amiga, como é foda!
Como seria tudo se existisse uma fórmula, um esquema afetivo tipo encaixe chave-fechadura, em que todas as características que vc descreveu encaixassem no quanto vc acha isso legal e daí surgisse um amor.
Infelizmente não funciona assim... qual será o ingrediente secreto?
Até hoje não encontrei também. Na maioria das vezes, descubro que a paixão era puro deja vu.
Não se pode botar correias no coração...