Saturday, May 05, 2007

* Wanting more... *



“leste oeste norte sul
onde um homem se situa
quando o sol sobre o azul
ou quando no mar a lua

não buscaria conforto
nem juntaria dinheiro
um amor em cada porto
ah se eu fosse marinheiro...”

(Maresia-Adriana Calcanhoto)

Às vezes eu digo coisas da boca pra fora, mas nem percebo que elas expressam o que realmente sinto. Sinto, por exemplo, que, provavelmente, meu dia precisaria ter mais de 48 horas para que eu pudesse desfrutá-lo da melhor maneira possível. Gostaria também de ter mais de uma vida – isto é, se já não tive, terei, ou tenho – para poder ler tudo aquilo que eu desejo. Estranho este pensamento para alguns, eu sei, minha mãe é um exemplo clássico do "estranhamento", afinal, ela odeia ler... mas, cada vez que eu entro numa livraria – cabe ressaltar aqui que tenho evitado ao máximo entrar em uma – minha vontade de poder sentar ali e esquecer da vida é enorme. Quero viajar lá dentro das idéias de outras pessoas, saber o que o mundo pensa, ler mais sobre a Índia, a China e até mesmo sobre a Mongólia... poder ir e voltar a hora que eu quiser da Itália apenas com o pensamento. Viajar nos contos da Clarice, nos romances do Assis, nos poemas de Carlos. Conhecer o desconhecido. Tocar no desejado. Entrar nos livros e não sair tão cedo, com pressa para voltar à realidade. Ah, outra coisa que eu queria também e, talvez, tenho tentado treinar um pouco pra isso, é virar uma pequena eremita. Queria me isolar um pouco e ter tempo para olhar pra mim mesma. Olhar lá dentro e ver se todos aqueles valores ainda valem a pena ou devem ser completamente reformulados. Ou, até mesmo, dar uma roupagem nova para cada um deles. Algumas modificações, talvez, não fossem demais. Queria também não ter sono excessivo, ter tempo suficiente para passar com meus amigos, um grande amor esperando a hora certa chegar... um abraço apertado, um colinho quando precisasse, ser acordada com beijinhos, ser surpreendida com bombons... enfim, essas coisinhas que fazem nosso dia-a-dia mais doce... queria muito mais do que ando tendo... uma liberdade maior, uma independência verdadeira...
Tudo ao seu tempo... tudo ao seu tempo...

4 comments:

Fê Savino said...

Foto: leitura pela manhã por Antonio Delicado

Marco Vicente said...

Realmente, vício por livros é uma coisa interessante. Também sou assim. Biblioteca... oh coisa boa! hehe
Sempre que entro em uma livraria tento lembrar dos livros que tenho em casa e ainda não li. Assim fica mais fácil controlar o impulso :D

Pois é... quanto à ânsia de sempre querermos mais, acho que vc tem razão.
E assim já cantou Raul Seixas, na música "Gente": "[...] é que gente, ah!, gente nasceu pra querer..."

Também adorei a visita. está linkada lá... apareça.
T+

Marco Vicente said...

claro que posso,é assim:
no youtube tem dois "links" ao lado dos vídeos, um, "url" e outro, abaixo, nao lembro o nome, mas é esse que se deve copiar hehe.. aí, quando for fazer o pos, cola esse código no local onde se escreve o texto, mas no "modo" "editor HTML" e não no "escrever", que fica acima da caixa de texto, à direita... e para escrever o texto e/ou legendas, é só escrever normalmente.
obs.: o vídeo só aparece na tela depois de postado... enquanto se edita, fica só um quadrado vazio...

hehe espero que eu tenha conseguido me fazer entender...
bjos e boa sorte...
:D

Anonymous said...

Fico contente por você ter escolhido esta foto da minha galeria do 1000imagens.com., pois casa bem com o seu texto.

Poderia ter-me enviado um e-mail para me avisar que iria escolhê-la. Assim ficariamos a conhecer-nos e trocar um papo sobre ela.

Um beijinho do António Delicado

Aqui fica o endereço no caso de querer mandar um e-mail.
antoniodelicado@netcabo.pt