Saturday, May 31, 2008

~ Palavras ao vento ~

Querido B.
A verdade é que eu queria te ver hoje, pois estou com vontade de conversar, mas também de te beijar e te abraçar e ficar com você como a gente ficou um dia, pois foi muito gostoso.
Até queria tentar entender o porquê você fica meio estranho e parece até fingir que nada aconteceu, pois as coisas estão acontecendo... Ao contrário do que isso possa parecer, não eu não estou te cobrando, eu só queria saber se você também sente o que eu sinto ou se pra você o que acontece é uma coisa completamente normal, sei lá, nada demais, natural. Nós nos conhecemos há muito tempo, tenho uma enorme consideração por você, mas, ao mesmo tempo, parece que eu não te conheço nada! Não sei o que deve se passar na sua cabeça com relação ao que acontece entre a gente, com relação a mim... que você não quer se envolver comigo eu já sei e acho que é isso que eu quero com você também... no entanto, o que acontece com a gente é uma coisa meio que de pele, não sei se você me entende, e eu não acho isso ruim, na verdade, eu acho até que é muito muito bom. Aliás, aquele dia que você veio me ver, não queria mais te deixar ir embora... queria que ficasse, e ficasse...
Talvez algumas coisas ainda sejam parte de um enorme tabu pra mim e eu tenha medo de perder você como meu amigo apesar de tudo.
Por outro lado, meu desejo é grande, afinal sou de carne e osso e a intimidade que eu tenho com você posso dizer que tem sido difícil eu conquistar com outra pessoa.
Bom, como não consigo falar isso pra você que fique aqui então meu depoimento para que você saiba que eu me importo muito e que eu gostaria de saber o que está se passando aí dentro de você.
Adoro muito você e pode ter certeza que você é uma pessoa inesquecível e mais do que especial na minha vida... simplesmente por ser o pentelho de sempre.
Adoraria poder te falar algumas coisas que eu sinto e que não sei qual seria a tua reação.
Um beijo,
P.

6 comments:

Sir Josef K. said...

Que gracinha! hihihihi
Se eu fosse você eu falava na lata, pois como dizia Paracelso: "A vida é curta, a arte eterna e o instante não retorna mais."

Boa sorte ;)

Fernanda S. said...

No, dear... não sou eu, apesar de eu pensar bastante parecido com ela!!!
But, thanks anyway! ;)

Beijocassss

Flavia Melissa said...

ai meu deusoooo
quando viajas meeeeeeerrrrrrrmo?

Caco said...

Manda ler o blog e tasca-lhe um beijo HAHUAHA
Beijo em contagem regressiva.

Lívia Possi said...

=)
O perto as vezes é longe demais, e ninguém entende, apesar de ser tão notório. Mais longe que sua mão, já não é tão perto, e isso nem sempre é bom.

Querer perto é que é.

=)

Beijos, Fê!
E pra onde você viajará, gatona?!
Delíííícia!!!

Flavia Melissa said...

Amiiiiga!
Ontem não rolou e eu, bem mal educada, nem te liguei.
É que foi dia dos namorados e meu namorido veio prá sp especialmente prá passar o dia comigo!!!
Mas... Han... Ai, meu Deuso...
To com saudades!

Amo e sou desnaturada mesmo! Vc tem que me amar do jeito que eu sou!!!

Hahahaha
Beijos!