Thursday, September 25, 2008

~ Mister S.M. ~

Ele sempre muito teimoso. E orgulhoso.
Ela sempre muito teimosa. E pentelha.
Apesar de terem sempre estudado na mesma escola, a aproximação só aconteceu anos depois. No começo, era amizade. Começaram a se falar mais e mais e, quando se deu conta, ela estava saindo com ele. Namoraram... mas por pouco tempo. Não se falaram mais. Por um bom tempo.
Quando voltaram a se falar, timidamente, as coisas já tinham mudado muito. Eles tinham mudado e suas rotinas também.
No recomeço, as conversas no MSN não eram muito longas e eram sobre diversas coisas banais, sem importância. Brincavam um com outro, não pensando em nada, não levando absolutamente nada a sério.
Quando ela precisou de ajuda pra ter idéias de projetos, ele a ajudou. Quando ela estava pra ir, ele ligou. Mandava mensagens de longe e, mesmo não sendo sempre amável, lembrava dela de alguma maneira. Acordava-a de madrugada. Ela não se importava. Era divertido, era gostoso falar com ele. Era bom sair também, apesar de ele dirigir com "cautela em demasia" e ela enchendo o saco pra variar.
De um tempo pra cá, porém, as coisas começaram a mudar um pouco. As conversas que antes eram tímidas linhas escritas, passaram a ser longas, mais ou menos complexas - dependendo da inspiração do dia - e passaram a ser, também, ligações telefônicas. Falam-se diversas vezes por dia em horários diferentes, saem pra comer (e sempre pra comer, afinal, são dois goldinhos)... na última vez que saíram, algo engraçado, meio que inusitado aconteceu: ela queria "abusar" dele e ele queria ser "abusado", mas ninguém tomou iniciativa de nada. Não sei o porquê desta vontade contida... talvez por medo, talvez por auto-proteção... talvez por ser mais fácil ficar longe do que é perigoso.
E mesmo ela querendo falar mais com ele, às vezes ele é tão pentelho que acaba passando dos limites das besteiras e ela se irrita. E fica chateada. E que saco é ter que ouvir só besteira quando já passa da meia-noite e quando não se quer mais brincar.
O pior é que, depois de tudo, ela ainda quer falar com ele, mas ele, orgulhoso como sempre, não a atende mais.

5 comments:

Caco said...

Atende, seu mala!

H. Marcuse said...

A velha história. Como dizia no pequeno príncipe, "depois que você foi cativado você se ferrou. Vai correr atrá mesmo!" hahahahah Boa sorte.

beijos

Flavia Melissa said...

putaquelamerda...

porque será que eu pressenti que o final seria assim?

bah!

Lívia Possi said...

"...ser mais fácil ficar longe do que é perigoso."
Fazer o quê, se é do perigo que a gente gosta???

rs

Beijoca!

Fernanda S. said...

Doideira, minha gente! Doideira... ela que o diga! haha