Tuesday, January 16, 2007

* Antíteses *



“Tudo é uma questão de manter
A mente quieta,
A espinha ereta
E o coração tranqüilo”
(Coração tranqüilo – Walter Franco)

Engraçado como as coisas são... num mesmo dia uma grande mistura de emoções e sensações. Estou extremamente feliz, pois passei na Faculdade de Direito do Mackenzie. As pessoas mais próximas a mim sabem o quanto eu queria entrar na faculdade. Queria muito passar na USP novamente, mas o destino talvez não tenha querido me dar o gostinho de tal peripécia novamente. Talvez o Mackenzie seja mesmo o melhor lugar para mim neste momento, por mais difícil que tenha sido aceitar o fato logo de início.

Mas, enfim... estou muito feliz com este novo passo que estou dando na minha vida. Tenho certeza que é uma grande coisa, afinal estava esperando por isso há algum tempo e me sinto incompleta sem estudar. Parece que sempre está faltando algo.

No mesmo dia em que fui fazer a matrícula, fui buscar os meus diplomas na Cidade Universitária. Ai, ai.... e lá veio a dorzinha novamente. Ao entrar pelo Portão 1, um “filminho” começou a passar na minha cabeça. A primeira vez que entrei na Cidade Universitária eu tinha apenas completado 18 anos, tinha saído do colégio que era ao lado da minha casa e no qual passei minha vida inteira até aquele ponto e, de repente, estava eu voltando lá agora para buscar os últimos resquícios meus daquele lugar que me acolheu durante longos 5 anos.

A saudade nestas horas é sempre algo inevitável. São inúmeras lembranças boas e ruins. Na Letras consegui amigos para a vida inteira. Fiz amizades no banheiro da faculdade que me acompanharam e me acompanham de certa forma até os dias de hoje. Fiz amizades com pessoas que não agüentaram as loucuras das aulas de Estudos Clássicos ou de Lingüística e acabaram desistindo do curso antes mesmo de acabar o primeiro ano, mas não da minha amizade. Foram aulas intermináveis, cochilos deliciosos com a marca do caderno na testa, livros e mais livros para ler... longos caminhos todos os dias alegrando as pessoas dos carros ao lado no trânsito infernal de São Paulo.

Aulas de Italiano, Tupi, Latim... festas “furadas”, festas engraçadas, festas grevinas... Greves, greves e mais greves! Narizes de palhaço, capas de jornais, lutas pelas melhorias da faculdade... aulas em Janeiro, Julho! Professores maravilhosos e inesquecíveis. “Contra-aluno”, Sessão de alunos, Júpiter, “bandejão”... Saudade dos croissants de chocolate com capucino nas tardes de Licenciatura. O fim... A formatura... momento especial com pessoas muito especiais ao meu lado.

De repente eu percebi que os cinco anos não foram tão longos assim. Passaram mais rápido do que eu imaginei! Percebi que sinto falta de tudo isso. Percebi que poderia ter aproveitado muito mais. Por outro lado, ganhei experiência para não cometer os mesmos “erros” desta vez.

Neste momento eu deixo pra trás definitivamente mais um outro pedacinho de mim e acabo ganhando um novo caminho que vai fazer parte da minha vida para sempre!

13 comments:

Fê Savino said...

Foto: Fê Savino (eu mesma!) na Greve de 2002... entre o prédio da Filosofia e da Letras

Nana Ferreira said...

A faculdade é mesmo um período da vida que deixa saudades e um gostinho de 'poderia ter aproveitado mais'. A gente pensa... 'puxa, se fosse hoje não teria dormido tanto nas aulas de filosofia!'... ou então pensamos que teríamos ido muito melhor naquela prova, ou ido em muito mais festinhas bacanas do Diretório Acadêmico.

Me formei em julho no mesmo Mackenzie que agora será sua casa por mais longos-e-curtos 5 anos... uma época incrível, e cada vez que passo na Rua Maria Antônia, bate uma nostalgia daquelas tardes de sol tomando cerveja no Mac Fill, ou das pratas maravilhosas vendidas pela Peruana Grávida, que depois teve um filho que aos 4 anos já vendia as mesmas pratas na rua, e que até o fim do curso continuava sendo chamada de Peruana Grávida.

Entendo cada palavra que escreveu, pois ao deixarmos um lugar em que crescemos tanto, parece que se forma uma lápide, com um epitáfio mais ou menos assim:

'Aqui foi onde renasci, cresci, amadureci, e de certa forma, também morri'

Bom Mackenzie para você! Mande lembranças a todos os butecos das redondezas!!

Fê Savino said...

vOiii, Nana!!!
Que legal que vc apareceu por aqui!!!
Puxa, é bem verdade o que você disse... a nostalgia vem mesmo e nem sabemos explicar o porquê!
Mas, agora, vida nova, não é mesmo?!?!

Pode deixar que vou mandar lembranças para todos os bares das redondezas... e, se quiser relembrar os bons tempos, está mais do que convidada a me visitar...

Bjinhosss

flavia melissa said...

miss u so badly!!!
ai que orgulho dessa menina que tanto amo!!!

Camila said...

Oi, Fê!
Impossível não me emocionar com cada palavra do seu texto.
Uma nova fase se inicia p/ vc, merecidamente. Vc que não teve medo de admitir que talvez aos 18 anos tenha feito uma escolha boa para a época, mas não para sua vida toda. Vc que não hesitou em voltar aos bancos de cursinho (na verdade frequentá-lo pela primeira vez), para atingir um objetivo maior. E aí está vc, aprovada no Mackenzie, nosso antigo arqui-inimigo lá nos anos 60 da Maria Antonia. Sim, não vivemos os anos 60, vivemos os anos 2000, mas apesar de não termos mais os cacetetes (ainda bem!), as greves continuaram as mesmas...
Vc pode não estar continuando seu caminho na USP, mas talvez seja hora realmente de deixar para trás esse "rótulo" e provar ser possível ser grande em outro lugar.
Nada do que foi vivido lá pode ser esquecido! Nunca será!
É impossível para mim ler suas palavras e não me emocionar, não recordar o primeiro encontro com uma louca no banheiro que em duas horas me apresentou a biblioteca, o prédio todo e me levava não sei p/ qual canto daquele mundo novo que se abria para nós duas.
Ambas saídas da ZL, ambas perdidas na Cid.Universitária e na vida. Me orgulha ver que agora vc está se encontrando.
Foram muitos dias de Coca-Cola no trânsito (apesar de sermos fflchianas ...rs!) e conversas em inglês no metrô! Nas nossas versões de músicas e risadas sem fim acho que vivíamos uma adolescência que mal tivemos, em meio as obrigações imaginárias que as capricornianas criam p/ si mesmas.
Foram novos amigos surgindo, os que desistiram foram te seguindo até hoje.
Eu permaneci por mais tempo na faculdade e por tantas coisas indizíveis, impensáveis, mas sentidas profundamente fui seguindo um caminho e vc outro...
Nunca vou esquecer do sofrimento que esse tipo de crescimento e afastamento pode causar. Em tantos momentos eu queria poder conseguir somente dizer "Eu também estou sofrendo". Mas aos 20 e poucos anos sabemos tão pouco da vida, cometemos essas bobagens.
Foram risadas, imensa saudade durante suas temporadas no NR! Emails de aniversário e telefonemas por nunca conseguirmos comemorarmos juntas. Foram muitas confissões ao som do karaokê de Embu ou nas madrugadas do quarto, quando o café nos ajudava a ficarmos acordadas para mais um trabalho maluco com palavras difíceis e poemas que encarávamos racionalmente, quando talvez eles só deveriam nos emocionar.
Eu, que sempre ando por aí atrás dos amigos de verdade da vida inteira, talvez tenha cruzado com umas das minhas e, por esses intempéres da vida, a tenha deixado escapar em algum momento em algum corredor daquela faculdade...mas vc nunca saiu do meu coração.
Sempre compartilhamos muitas visões de mundo, e a principal talvez seja a de que não acreditamos em pura coincidênia, principalmente com alguém que convivemos tanto e tão intensamente. As pessoas passam pela nossa vida por algum motivo. O seu na minha foi me trazer a amiga que até então eu nunca tinha tido, foi ter despertado sentimentos até então escondidos, me fazer viver alegremente e, depois tristemente. Como diria um amigo nosso, que nos ensinou que "tudo é uma questão de manter", tem gente que passa pela nossa vida como um anjo, vc foi um dos meus.
A vontade imensa de retomar uma convivência me toca todas as vezes que penso em vc. Não sei responder sinceramente se isso é possível. Principalmente pela vida corrida (que vc sempre teve e terá! mil atividades!), e pela nova fase que se inicia p/ vc. Serão novos amigos, novas experiências, novas conquistas. Não sei se há alguma chance de estar em alguma parte dela. Mas saiba que estarei sempre de algum jeito por aí, em algum canto de vc, porque quando vivemos tudo que vivemos com alguém, como foi entre a gente, as boas coisas e as ruins também, um pedaço de cada um sempre fica.
Um beijo enorme,
Mi.

Fê Savino said...

Mi.. nem tenho palavras.. só lágrimas nos olhos!!!
Saudade!
E vc tem sim um "cantão" bem grande dentro de mim!!!
Um bjo enorme!

Dani Montenegro said...

Oi Fê,
que texto lindo! me fez lembrar de tantos momentos lá de trás... tantas saudades, não?

Os atrasos da aula da fofa da Yudith lá no anfiteatro da história, os cochilos da aula da gordinha da Educação, os encontros do bandejão (e todas as informações das baladas USP, lembra?)...

Bom, tudo isso está lááá longe, mas espero que nossa amizade continue aqui pertinho!

Que vc tenha toda a sorte do mundo nessa nova etapa e que continue levando essa energia boa, essa luz, essa alegria pra todos os lugares que vc for. Estou muito feliz por vc! Principalmente, porque sendo amiga de advogada, posso entrar em qualquer fria.. rs..

Te adoro de montão!

Fabii said...

ai fezoca.. que tristeza!!
mas "meio que" entendo vc.. essa saudade pode ser beeeem diferente da que eu (ja) sinto da escola... mas eh ruim do mesmo jeito ne....


te amo..........
saudade de ir pra vc na usp assistir aulas em julho qdo seu pe estava zuado!
bjuss

Fê Savino said...

Danikaaa!!!!
Nossa, vc era mesmo o nosso boletim diário de baladas!!! E as aulas da Yudith?! Ai que saudade da minha vida um pouco mais "literária", se posso assim dizer...
Mas, enfim... o bom é que alguns amigos eu conquistei lá dentro e você, definitivamente, foi uma dessas amizades...
Mil bjocassss e que venha o Mack!!! hehe

Fê Savino said...

Fabi...
Bem-vinda à vida de "gente grande"...
As despedidas são sempre inevitáveis, mas, muitas vezes, necessárias!
Dói? claro que dói.. mas não rpecisa ser algo definitivo na sua vida... basta você querer e fazer as coisas acontecerem!!!

Te amo, minha pretinha!
bjocasss

Anonymous said...

Puxa, puxa !!
Eu não sabia que você gostava de Direito !!
Muita sorte pra você nessa empreitada! Não sei se aguento outra, mas quero fazer facu de novo! Agora de Pedagogia! Vamos ver, né?
Tenho muitas saudades de você, a Fê conhecia 90% das pessoas, né?
huahauahauahauaah

Beijoooo

Caco said...

Fê - fica pronta saltar para o novo mundo. Olhar para trás é bom para impulsionar para frente (vamos errar, mas que não sejam os velhos erros já cometidos, vamos errar coisas novas) - não para a inércia melancólica. Ah, e você não tem cara disto - dá para sentir.

"Are you ready to jump? Get ready to jump. Don’t ever look back, oh baby, Yes, I’m ready to jump. Just take my hands. Get ready to jump." (veja o meu post de 27/12/06).

Grande beijo, adorei seu blog (você escreve tecnicamente muito bem. E usa o coração - esta combinação é rara entre bloggers) & stay serene.

PS.: Onde está Wally na foto?

Fê Savino said...

Cacoooo!!!

Obrigada por ter vindo até aqui! Nem esperava tamanha surpresa!

Obrigada também pelos elogios... o coração, na maioria das vezes, "get in my way without asking permission to do so..."

Venha sempre que quiser... sempre serás bem-vindo!

Bjinhosss

PS: Wally estava tirando a foto...está apenas por trás da câmera! hehe