Tuesday, April 03, 2007

* Murph WAS by my side *


"Tudo leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível"
(Murph)

Tudo começou numa madrugada de Quinta-Feira sem fim. O trabalho era intenso e parecia não acabar mais. A noite prometia ser longa, uma vez que era necessário que tudo saísse como o previsto e da forma mais correta e perfeita possível. De um grupo inteiro, apenas alguns se preocupavam... e até demais. MSN ligado à força e umas pessoinhas que não deveriam nem lembrar da existência de outras insistiam em ser simpáticas. No entanto, isso não atrapalhou em nada, na verdade até ajudou a manter acordada aquela que quase estava caindo em frente ao computador.

3:00 da manhã... hora de não se agüentar mais e se render à cama. No dia seguinte, ou seja, no mesmo dia, acorda às 6:37 para ir trabalhar... não se agüenta, mas pensa que está acabando a semana e o fim de semana promete. Durante o dia todo se debruça sobre o seu trabalho... aquele mesmo da noite anterior. Lê, relê, põe vírgula, tira vírgula, pula linha, apaga tudo, recomeça e as horas passam. A tarde chega rápido e com ela a hora de partir. Uma correria. Termina-se o trabalho – que, ao seu ver, está muito bom – mas, não consegue imprimir. Passa duas horas em diversos lugares e não obtém sucesso algum. A apresentação de Power Point tampouco ajuda. O computador não quer gravar em nenhum lugar. Chega um momento que eles começam a acreditar que, mesmo dando tudo errado, no fim, vai dar tudo certo. Engano. Na hora da apresentação, o trabalho ainda não estava impresso. O “data show” não queria funcionar. A caneta não queria escrever na lousa. E as lágrimas, inevitavelmente, escorriam. Escorriam porque não se conformavam que, depois de tanto trabalho, tanto empenho e tanta dedicação, nada mais podiam fazer diante daquilo tudo. Ainda tinham a esperança (sim, ela é a última que morre!) de conseguirem, ao menos, imprimir e entregar o trabalho para o professor. E lá se foi ela, novamente, correr atrás do prejuízo. Correu, correu, correu, machucou seu pé, suou como uma louca e conseguiu, finalmente, a impressão das vinte e poucas folhas. Correu de volta, tentou prestar atenção na outra aula, mas nenhuma palavra sequer foi assimilada. No seu término, correu novamente em busca do professor ou de uma pessoa que soubesse do seu paradeiro e aí, a decepção: ele já tinha se ido.

Ainda bem que o final de semana, pelo menos, compensou... e MUITO!

3 comments:

Fê Savino said...

Foto: Talk to the hand by Miluxa

Tati Sleiman said...

nossa senhora Ferrr...
ufa...juro q até cansei de ler!!!
Espero q já tenha dado td certo!!!
To numa correria mais ou menos assim tb...TCC + monografia affffffff

saudadona

beijos flor

Fê Savino said...

Lindona... boa sorte com o TCC... tenho ctz que vai dar tudo mtoo certo!

Adorei a visitinha... venha mais vezes...
As coisas ainda não deram certo, mas vamos ver semana q vem, o próximo capítulo... hehehe

Mil bjocasss