Friday, October 16, 2009

Giulia e Gabriel - #2

Gabriel acabou não respondendo a carta de Giulia. Aliás, desde a carta entregue não mais se viram, mas vinham se falando e sempre sendo muito amáveis um com o outro. Até que Giulia ficou sabendo de algumas coisas durante o final de semana e, diante dos fatos, decidiu se fechar no silêncio.

Gabriel, após alguns dias e não sabendo de nada, escreveu para ela um tímido "Tá aí?" e Giulia, por sua vez, respondeu, contrariando todas as vozes de seus grilos falantes. Trocaram rápidas mensagens quando uma das respostas de Gabriel foi "Mas to com saudade de você". Giulia hesitou. Ficou em silêncio novamente. Achou melhor não manifestar seus sentimentos, vontades e desejos. Achou melhor não contar à Gabriel que ele a magoou com as suas ações. Mais do que isso, que ele mentiu pra ela.

Ela queria poder ter falado tudo o que estava entalado, mas não teve coragem. Não por uma mensagem. Ficou em silêncio novamente. Voltou ao status quo quando sua vontade, mais uma vez, era de por os pés pelas mãos e responder um simples e sonoro "Eu também".

4 comments:

M. said...

Comento, claro!

Cadê a parte 1? Quero ler tudo!

Bem-vinda á minha vida urbana.
Adorei seu blogzinho, com posts curtos, rapidinhos de ler =)

Ja tá linkado, um beijao.

~*Rebeca e Jota Cê *~ said...

Fernandinha,

Temos que GRITAR tudo que está entalado, senão fica difícil respirar o que sentimos de melhor.

E não, não vai acontecer, eu não deixo... sou alucinada por ele.

=]

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Marcela Marson said...

Aiii amiga, como eu te entendo!
No Budismos esses grilos falantes só trazem sofrimento a mais para nós mesmos!
Ou seja prolongamos o sofrimento ao invés de aceitarmos e sairmos da posição eterna de vítima.
Tá certo, o que ele fez não foi legal, mas insistir tb não colaborará com nada!
Nessas horas o diálogo é tudo.

Beijo lindona

M. said...

Li a parte 1 e entendi...

You know, me vi na Giulia. Teve vezes que eu achei que não deveria expressar aquilo que sentia. As vezes tem pessoas que não merecem certas coisas.

Bjo querida.