Wednesday, February 14, 2007

* Sensations *


Yes, baby! Ele não pulou como antes... claro, não posso mentir, devo confessar que deu lá seus pequenos saltos quase que ornamentais de tão sutis e compassados, mas ele não saiu por aí gritando aos quatro ventos e muito menos tentando fugir do peito. Não, não, senhor! Ele foi forte... acho até mesmo que ele acabou se inspirando naquele seu amigo que foi dado cordialmente ao Homem de Lata pelo Mágico de Oz... continuou bondoso e grande, mas sem ser passado pra trás e sem ser enganado mais uma vez pelas suas próprias fantasias.

Interessante que até mesmo a dupla inseparável - pois onde uma vai a outra vai atrás - parou de tremer e bambear; agiu normalmente e nem precisou de comandos incessantes para tal. As borboletas? Acho que estas voaram, mas não de vez, se não a vida ficaria muito sem graça, faltando alguma coisa. Elas devem ter ido apenas a algum lugar não muito longe para voltarem depois...

O melhor mesmo é saber que posso voar novamente, sozinha! E ele? Continua aqui firme e forte, bombeando sem parar!

3 comments:

Fê Savino said...

Foto: "Segue-me", por Manuela Viola

Ebaaaaa!!!! Tudo funcionando direitinho no Reino da Dinamarca!

Nana Ferreira said...

Amei!
Pobres vagabundos, esses órgãos cheios de escapes!
Sob domínio, não parecem assim tão selvagens não?
E de vez em quando é bom, diminuir a frequência cardíaca de nossas almas...

Caco said...

Ah estes posts criptografados... Aposto que tem 1 ou 2 pessoas que vão entender each and every word, e isto é que conta, não? ;-) Porque eu, eu não entendi.
Beijo & stay fully enigmatic.