Wednesday, February 28, 2007

* Ânsia... *


Você conhece alguma pessoa muito ansiosa na sua vida?! Pode ser da sua família, do seu trabalho, do seu círculo de amigos mais próximos ou de colegas distantes, professores, vizinhos... enfim, pode ser qualquer um, até o seu cachorro que abana o rabo com tanta vontade quando você chega, ansioso pelo carinho ou pela comida ou ainda, pela voltinha no quarteirão.

Pois bem, eu também conheço um bom número de pessoas ansiosas. Elas têm uma ânsia de viver tão grande que tentam ultrapassar não só seus próprios limites, mas os dos outros também. A sensação de vazio no estômago e a palpitação constante do coração... o olhar desesperado em busca de caminhos e respostas e o suor das mãos. Tudo isso é parte de um processo que pode se tornar patológico se não dosado.

“No entanto, o termo ansiedade está de certa forma interligado com o a palavra medo, sendo assim a pessoa passa a ter o medo de errar quando da realização de diferentes tarefas, sem mesmo chegar a tentar.”

Bem, a pessoa que eu conheço – sim, isso mesmo, “a pessoa” no singular - a qual estou me referindo é ansiosa meeeeeesmo! Quer resolver tudo na hora e enquanto não resolve, fica remoendo aquilo de todas as formas e trejeitos. Em todas as possibilidades possíveis e imagináveis. E pensa, pensa, pensa... o vazio continua, pois nem tudo na vida depende só de um indivíduo... às vezes, a dependência torna-se um pouco mais ampla, envolvendo duas ou mais pessoas. Nestes casos, a ansiedade tende a piorar, pois ela acaba ficando à mercê da vontade do outro. Espera, espera, espera... será que tudo isso vale a pena mesmo?! Eu tenho um pouco de pena dela, lá no fundo, pois ela não deveria ser assim. Acho, na minha humilde opinião, que ela deveria ser mais solta e se preocupar menos com pequenas coisas, ou seja, não fazer grandes tempestades em pequenos copos d’água. Viver apenas a vida com ânsia, mas uma ânsia diversa, saudável, sem prejudicar a si mesma. É.. acho que ela ainda tem muuuuito o que aprender!

“É necessário então que a pessoa encontre um meio de superação e continue vivendo, tendo a certeza, que as coisas ruins vividas no passado servirão apenas de crescimento e amadurecimento futuro.”

1 comment:

Fê Savino said...

Foto: Vulcão Lincabur - Elias Luiz
Citações em vinho e itálico: Wikipédia

Só mais um comentariozinho: é assim que ando me sentindo um vulcão prestes a soltar larvas para todos os lados... algumas, eu já andei soltando... infelizmente!