Saturday, September 15, 2007

* Resposta a um e-mail... *

Sim, somos muito distantes uma da outra, concordo plenamente. Você gosta de uma coisa, eu gosto de outra. Você gosta de uma comida, eu de outra. Uma roupa, idem.... e assim por diante. Realmente, aconteceu com o tempo e as circunstâncias – ao meu ver – por sermos tão diferentes e, segundo algumas pessoas, tão parecidas ao mesmo tempo. Fazer questão de conversar? Pois é... você nunca fez muita questão nem de vir me dar um oi, quanto mais conversar e como já disse sermos diferentes, nossas conversas também eram extremamente distintas uma da outra. Não, não me entenda mal. Não estou te culpando ou me culpando de nada, mas acho sim que existe uma larga diferença entre nós em diversos aspectos, inclusive na nossa idade, no nosso modo de ver as coisas, pensar e agir.
Já cheguei mesmo a dizer que tinham dias que eu não suportava olhar na sua cara. É verdade, não vou mentir. Mas, muitas vezes você também não fez a mínima questão de olhar na minha. E, por favor, não jogue toda a culpa em mim. Ninguém – nenhuma de nós duas – é completamente santa ou completamente vilã nesta história toda. Isso é viver.
Discordo com você no ponto em que afirma que eu tenho preferência por uma ou outra. Não tenho preferência não, não é bem isso. Acho que o que você quis dizer é que tenho mais afinidade com ela que com você, mas isso não quer dizer haver preferência. Você também tem mais afinidade com ela que comigo, o que eu acho completamente normal, pois cada um se identifica com a pessoa que está mais próxima daquilo que ele quer.
Entenda que, assim como você, eu também não estou reclamando e nem culpando ninguém, só estou dizendo.
O dia ao qual você se referiu, não foi um dia em que ela estava no intercâmbio não... ao contrário de você, eu lembro muito bem deste dia: foi o dia mais triste pra mim naquele determinado ano. Eu não queria me abrir com quem quer que fosse e não era nada pessoal com você e, mesmo não sabendo qual era o meu problema, você soube dar o que eu mais precisava: um abraço, um conforto. E não pense que esqueci disso não. Eu nunca esqueci que você foi a primeira pessoa que esteve ao meu lado mesmo sem saber o porquê de tantas lágrimas escorridas. Eu não esqueci!
Antigamente, realmente eu sentia mais confiança em uma que na outra... mas, de uns tempos pra cá, não tenho mais nada a confiar a ninguém. Não tenho segredos com ninguém.... tanto é que converso com você de vez em quando e, muito aos poucos, te conto algumas coisas que se passaram durante os anos que eu achei que você jamais entenderia o que eu estava passando, mas agora, já somos grandinhas e sei que você entende muita coisa... a única coisa é que não tenho mais segredos... e você não tem mais interesse.
Eu concordo com você que muitas vezes faltou espaço entre a gente, mas eu procurei mudar isso em alguns momentos. Não vou dizer que consegui obter sucesso em tudo, algumas coisas também são difíceis pra mim, acredite, mas eu não gosto, por exemplo, do egoísmo da sua parte ou de você dizer alguma coisa na frente de alguns e quando estes viram as costas você muda de idéia como num passe de mágicas. Também não gosto do seu jeito de chamar a atenção dos outros, pois como eu já disse milhares de vezes, você não precisa nem um pouquinho disso.
Fiquei chateada sim por você não ter se dado o trabalho nem ao menos de dizer que não gostaria de ir àquela festa por e-mail ou até mesmo por bilhete ou de nunca ter me escrito sequer uma linha num testimonial qualquer, mesmo quando eu escrevi pra você. Não estou jogando na sua cara, só estou dizendo o motivo pelo qual me chateei. Talvez seja bobeira da minha parte, mas foi assim que me senti também. Se eu continuar tentando sozinha, realmente não acho que chegarei a lugar algum.
Minha forma de gostar de você é a mesma, no entanto, cada um é cada um e meu jeito de demonstrar que eu sempre amei você e amo de verdade talvez não tenha sido o melhor, mas era como eu sabia mostrar. Talvez eu brigasse muito para você comer melhor, para ter uma vida saudável. Talvez eu chamasse sua atenção para estudar mais pra ver se você aprendia a ter ambições na vida além de ficar na frente da televisão comendo tudo o que via pela frente e pensando em arranjar um marido qualquer que te sustentasse. Talvez eu brigasse com você por você não respeitar meu espaço e não saber pedir, ao invés de simplesmente pegar as coisas e não cuidar. Mas nem por tudo isso eu deixei de te amar. Jamais.
Bom, mas com tudo e por tudo, fico feliz que tenha sido sincera comigo e é bom saber que você não faz mais questão nenhuma de estar ao meu lado, só espero que você tenha falado isso de coração e não porque alguém acha isso e você acaba achando também.
O que você precisar, eu sempre estarei aqui, seja de qual forma for. Desculpe pelos meus erros e tolices...
Eu amo você e você sempre será a caçulinha...

6 comments:

Fê Savino said...

Foto: arquivo pessoal

Caco said...

Espero que tudo esteja MELHOR
Beijo & stay lovely.

Flavia Melissa said...

entendi tudo.
e quero saber mais.

te amo sempre!

Lívia Possi said...

Engraçado, até nisso consigo me achar nas suas entrelinhas. Espero que um dia eu possa escrever uma carta dessas, em e-mail, um cartão assim... Que eu não guarde mágoas; nem eu, nem ela.

Quando eu for gente grande, quero você pra espelho, meninona!

Adoro... sempre, viu?
Representante ocupada!

Fê Savino said...

Caco - td está bem agora.. obrigada! A tempestade se foi e as nuvens estão passando lentamente e se recolocando em seus lugares verdadeiros...
Bjos & stay lovely too!

Flá - saudade! Sim, precisamos conversar... sempre!
Tb amoooo!

Lí - como dá pra perceber, sempre mega-ocupada, né? Poxa, fico feliz que você me tenha como um espelho... as mágoas vêm e vão... sempre assim! Nunca tudo poderá ser érfeito, mas poderá, ao menos, ser esclarecido, não é mesmo?
Bjinhossss

Anonymous said...

Ich meine, dass Sie sich irren. Es ich kann beweisen. Schreiben Sie mir in PM, wir werden besprechen. levitra bestellen viagra bestellen g?nstig [url=http//t7-isis.org]levitra 10mg[/url]