Tuesday, August 19, 2008

~ Sempre igual ~

E o seu problema sempre é maior que o de todo mundo.
Sempre você quer ser o centro das atenções, não aceitando dividir nada com ninguém, mas
podendo se dividir entre todas.
Do nada fica mau-humorado por causa de alguém que não vai parar de te infernizar a vida, assim como você não deixa de infernizar a vida alheia.
Quando bebe, fica carinhoso, outra pessoa. Fala o que tem vontade, olha nos olhos das pessoas, se emociona. Torna-se ser humano novamente. De carne e osso.
O que difere agora é que nem todas as pessoas acreditam mais nas suas palavras. Elas se tornaram apenas palavras que ficam nas entrelinhas de um caderno escondido nos escombros. Não são mais motivo de felicidade, nem motivo de tristeza. Apenas palavras que não fazem mais diferença.
Mesmo com tudo, as pessoas ainda insistem em te ajudar, mas não há mais nada a fazer. É você quem tem que decidir o que é melhor e mais correto... mas parece que sempre quer o que é errado, o que é ruim.
E é quando menos se espera, todo mundo é pego de surpresa, pois, no meio do abraço, um disparo.
Melhor deixar você ir embora de vez...