Friday, July 27, 2007

* In the middle of nowhere *

Completamente descontrolada ela pega um táxi e sai. Sai de casa impacientemente como se procurasse uma resposta, uma forma de reverter a situação já crítica. Não sabe o que fazer, pra onde ir... quer correr, mas se sente fraca. Quer gritar, arrancar os cabelos... quer sair correndo e fugir. Fugir para longe. Para um lugar onde não conheça ninguém. Onde jamais seja encontrada. Um lugar onde não exista qualquer conexão com qualquer pessoa que a conheça. Que não tenha família, amigos. O taxista corre, mas não tem direções definidas. Apenas vai. Vai aonde as palavras o guiam. No entanto, não há palavras ou gestos. Um olhar desesperado é encontrado no retrovisor. As lágrimas escorrem e o vento continua a bater. Não há o que dizer... apenas sentir o desespero saindo pelos poros do rosto dela. Ela, por sua vez, não quer falar, quer apenas manter-se em seu mundo, seu universo paralelo. Sua vida é estranha. Não há emoção, não há amor, não há sentimento. Não há nada. Acabou. O que havia sumiu. Sumiu como um passe de mágicas e foi levado junto com as cinzas de seu corpo morto. Acabou. Ela sentiu uma apunhalada e não sabe sequer da onde veio, só sabe que a sentiu em algum lugar do seu corpo frágil e cansado. Cansado de lutar e de reagir contra os outros.

6 comments:

Fê Savino said...

Foto: "Cumplicidade", por José Daniel

Texto escrito em 08/06/07, mas que serve para hoje também!

Beijos a todos!

Lívia Possi said...

Não, não sumiu.
ELa sente que sumiu, mas está lá...
Apagado, nublado...

Nada pode simplesmente desaparecer!
Foge as leis metafísicas!

è aquilo de parecer não fazer sentido, quando já o faz; de não aceitar não entender o que não tem explicação...

Querendo, aqui estou...
E sabes disso!

Daniel said...

fe!!! passando pra dizer oi somente!! e compartilhar que a vontade de sumir passa com o tempo.. assim espero.. hehehe...

bjs do dani boy!!

Sir Josef K. said...

Eu acho que sumir é morrer ou ter um leve ataque de autismo, o que seria um dom. Aliás, mergulhar nas trevas de si mesmo, visitar as próprias profundezas e tirar a água do poço da alma é importante.
Ter um dia e Saturno, como dizem na astrologia!

beijos

lezinhaaaaa said...

Zuadiiinha!

Faz tempo que não passo por aqui, e por isso vim =)
Vim também de metida e dizer que estou com saudades.

Beeeijo do fundo do meu intestino pra você! :*

Anonymous said...

Querida chica!!!!Cómo te va?? No seas floja!!! Anímate!!!!

"You live, you learn
You love, you learn
You cry, you learn
You lose, you learn
You bleed, you learn
You scream, you learn
You grieve, you learn
You choke, you learn
You laugh, you learn
You choose, you learn
You pray, you learn
You ask you learn
You live, you learn"
YOU WRITE, WE LEARN!

besossssssssssssssss